Planejamento tributário para multinacionais: 5 dicas de como fazê-lo com assertividade

planejamento-tributario-para-multinacionais-numeric

Você sabe como deve ser feito o planejamento tributário para multinacionais? O assunto é delicado e demanda comprometimento e conhecimento técnico por parte dos empreendedores.

Todas as empresas, independentemente do seu segmento e porte, precisam lidar com uma lista de exigências burocráticas. Dentre todas elas, encontram-se os processos tributários, que podem gerar várias dúvidas.

Leia também Abertura de empresa com capital estrangeiro: como abrir empresas estrangeiras no Brasil?

Desse modo, é importante que todo empreendedor conheça quais são as leis e os impostos que se aplicam em seu negócio. O foco é respeitar cada um deles e honrar com os seus prazos.

Sendo assim, o planejamento tributário para multinacionais surge como uma ferramenta indispensável na gestão de uma empresa. Afinal de contas, ele tem como um dos seus principais benefícios a redução dos custos tributários com segurança jurídica.

Portanto, que tal entender mais sobre este assunto tão importante na vida das empresas multinacionais? Continue acompanhando nosso artigo para descobrir! Vamos lá?

O que é o planejamento tributário para multinacionais?

Uma empresa multinacional precisa lidar, mensalmente, com uma grande quantidade de impostos. Principalmente aquelas que estão alocadas no Brasil.

O Brasil conta como uma carga tributária complexa e que pode vir a causar dúvidas na cabeça de todo empreendedor. E, precisamos concordar que a falta de conhecimento pode levar à erros na hora de recolher os seus impostos.

Além disso, nenhuma empresa multinacional gostaria de descumprir a lei e acabar sonegando impostos. Afinal de contas, ela está sujeita a diferentes multas e penalidades caso não dê atenção aos seus tributos.

Desse modo, surge o planejamento tributário para multinacionais como uma ferramenta contábil que auxilia as empresas na hora de pagar os seus impostos. O seu foco também está em encontrar medidas legais que resultem na otimização da carga tributária.

Ou seja, estamos falando de uma gestão focada no pagamento de tributos de uma empresa e nas maneiras de reduzir, sempre de maneira legal, a carga tributária que incide sobre ela.

Como você provavelmente já sabe, uma gestão eficiente pode resultar em bons resultados para uma empresa. O que não é diferente quando falamos nas questões fiscais.

No entanto, existem dois tipos de planejamento tributário para multinacionais. Conheça cada um deles agora.

Estratégico

O planejamento tributário estratégico envolve e é focado na projeção futura de uma empresa multinacional. Afinal de contas, os resultados positivos não surgem do dia para a noite. Normalmente é realizado no final do ano em preparo ao ano subsequente e em ocasiões extraordinárias como a que vivemos em função da pandemia.

Dessa forma, aqui é necessário estudar e avaliar qual é o melhor regime tributário para uma empresa. O Brasil dispõe de vários regimes tributários diferentes, cada um deles com as suas especificidades. Além de diversos incentivos fiscais que podem gerar uma redução de custos tributários significativa.

Além disso, deve-se conhecer as particularidades fiscais do ramo de atividade que a empresa pretende atuar. Outros fatores como estrutura de capital e os modelos utilizados para a contratação de recursos humanos também são levados em consideração.

Operacional

Em contrapartida, o planejamento tributário operacional tem como foco o cumprimento das obrigações fiscais de uma empresa, o chamado “compliance”.

Ou seja, aqui é necessário registrar e organizar todos os prazos e os valores que devem ser respeitados por uma gestão. Uma empresa lida com vários impostos e acabar se esquecendo de um ou outro é algo fácil, caso não exista uma organização.

Portanto, o seu intuito é manter uma empresa ciente das suas responsabilidades, podendo assim arcar com todas elas. Este processo é importante, uma vez que mantém a empresa devidamente legalizada.

Agora que você já conhece o que é o planejamento tributário para multinacionais, que tal conhecer melhor sobre a sua importância? Confira a seguir como essa ferramenta pode atuar em favor da sua empresa.

Qual a importância do planejamento tributário para multinacionais?

Como você já deve ter percebido, o planejamento tributário para multinacionais é uma ferramenta indispensável. No entanto, ainda é necessário entender melhor a sua importância dentro de uma empresa.

Sendo assim, confira algumas as suas principais vantagens para as empresas multinacionais e veja o porquê ele é tão importante. Acompanhe conosco!

Sua empresa longe de impostos indevidos

Você sabia que uma empresa pode acabar pagando impostos de maneira indevida? Isto é, arcando com impostos que não deveria arcar?

No Brasil, cada estado e município possuem as suas próprias regras de tributação. O que significa que não existe um modelo de âmbito nacional para ser seguido por todas as empresas residentes no país.

Ou seja, é possível que uma empresa multinacional acabe pagando impostos indevidamente, perdendo assim a oportunidade de reduzir os seus custos.

O planejamento tributário para multinacionais impede que uma empresa pague os seus impostos de maneira errada. Com isso, se existe a possibilidade de não pagar um imposto ou outro, uma empresa ficará sabendo disso.

Sua empresa aproveitando todos os benefícios fiscais

Com um sistema tributário tão complexo como o brasileiro, é comum que existam diversos benefícios fiscais que nunca são aproveitados pelas empresas.

Esses benefícios possuem diversas variáveis, que dependem de conhecimento específico da atividade exercida pela multinacional.

Um planejamento tributário para multinacionais, irá analisar cada uma dessas variáveis e poderá apontar benefícios os quais a empresa multinacional irá fruir. Podendo, além de melhorar os custos da operação, apontar até mesmo novas oportunidades de negócio.

Sua empresa sempre legalizada

Uma empresa pode ver as suas operações com dificuldades para apresentar bons resultados de diferentes maneiras. Uma delas é a sua legalidade.

Se você deseja fugir de multas e penalidades, é importante manter a sua empresa sempre legalizada. E isso pode ser feito por meio do pagamento de impostos.

Ou seja, o planejamento tributário mantém uma empresa multinacional ciente de todos os seus prazos e valores, podendo assim pagar os seus impostos de maneira legal.

O que você acha de descobrir como implementar um planejamento tributário para multinacionais assertivo? Confira a seguir 5 dicas fundamentais para manter uma empresa sempre organizada com os seus impostos!

5 dicas para um planejamento tributário para multinacionais

Agora você já está pronto para conhecer as melhores dicas para um planejamento tributário assertivo e eficaz. Acompanhe agora mesmo quais são!

1. Conte com o suporte de contadores

O primeiro passo para um planejamento tributário para multinacionais é ter à sua disposição o auxílio de contadores. Os profissionais contábeis são indispensáveis para toda e qualquer empresa.

Um erro em comum é associar uma contabilidade apenas ao suporte para declarar o Imposto de Renda. No entanto, os contadores possuem conhecimento técnico para dar todo o suporte necessário para uma empresa lidar com a sua gestão tributária.

Aproveite para ler Empresas multinacionais: o que é preciso saber sobre contabilidade para ter melhores resultados?

Ou seja, a tributação está repleta de conceitos que, para serem entendidos e colocados em prática, precisam estar nas mãos de quem entende sobre o assunto. Isto é, um contador.

2. Escolha do melhor regime tributário

Uma das formas de uma empresa pagar os seus impostos indevidamente é por meio do enquadramento no regime tributário errado.

Desse modo, é importante lembrar que as empresas possuem várias opções de regime tributário: Lucro Real e Lucro Presumido e outras. A escolha, quando feita da maneira errada, pode resultar em um número maior de impostos.

Sendo assim, os contadores podem auxiliar uma empresa na hora do enquadramento tributário. O que, consequentemente, acaba gerando uma economia, já que exclui a chance de pagar impostos indevidos.

3. Levantamento de dados e operações específicas

Mais uma vez, precisamos reforçar o papel de um profissional contábil na hora de entender a tributação de uma empresa.

Dessa forma, é importante entender todas as legislações e quais impostos uma empresa precisa pagar e contar com um relatório atualizado contábil e financeiro que aponte a rentabilidade, a estrutura de despesas, receitas, bens e direitos e obrigações. Tarefas que são feitas e auxiliadas por uma contabilidade.

Para entender melhor este ponto, deve-se levar em consideração um estudo bem estruturado da gestão financeira de uma empresa. Com isso, analisar todos os setores de um negócio e levantar todos os dados relevantes, incluindo operações específicas como o “transfer pricing”, as importações e as exportações a empresa coligadas, os empréstimos de mútuos, as remessas de royalties, etc.

4. Previsão de faturamento, lucratividade e estrutura de gastos

Outra ação assertiva para o planejamento tributário para multinacionais é a realização de uma previsão do seu faturamento, lucratividade e estrutura de gastos. Isto é, prever qual será o desempenho da empresa permite uma maior facilidade na hora de pagar os impostos e na definição de enquadramento no regime tributário. O que demanda uma simulação de vários cenários e quais são os seus prós e contras. Tributos como as contribuições do PIS e da COFINS dependem da margem auferida para se conhecer a melhor alternativa entre regime cumulativo e não cumulativo (no primeiro o cálculo é um percentual sobre as vendas brutas enquanto o último é um percentual maior sobre a margem bruta); o imposto de renda e a contribuição social sobre o lucro dependem do nível de lucratividade (lucro real é apurado proporcionalmente ao lucro fiscal apurado enquanto o lucro presumido é fixado percentualmente sobre as vendas), assim como da estrutura de gastos e investimentos para acesso a incentivos fiscais, a exemplo da Lei do Bem e dos tratamentos tributários diferenciados do ICMS adotados por alguns estados.

O intuito é levantar informações que possibilitem uma melhor tomada de decisão por parte dos empreendedores. Isto porque existem alguns impostos que acabam incidindo sobre o lucro de um negócio.

5. Conte com o uso de tecnologias

Por fim, mas não menos importante, temos a questão do uso de tecnologias na hora de se planejar tributariamente.

Ou seja, as soluções tecnológicas também podem ser utilizadas na hora de fazer a gestão tributária de uma empresa. Tarefas como a emissão de notas fiscais agora podem ser automatizadas, processamento dos encargos trabalhistas amarrados com os códigos do eSocial, facilitando assim o pagamento de impostos.

Portanto, reunimos aqui as melhores informações e dicas para um planejamento tributário para multinacionais de maneira assertiva. O que você achou do artigo que acabou de ler? Em caso de dúvidas, compartilhe conosco no campo de comentários.

Além disso, acesse também o nosso blog e curta as nossas redes sociais para continuar acompanhando o nosso conteúdo.

Compartilhe:

Posts

Open chat
Olá, em que podemos ajudar? Fale conosco pelo WhatsApp!